Política

Em MS, vereador faz moção contra museu e pais de menina que tocou no homem nu

Vereador, que é pastor, considerou a apresentação imoral

Midiamax Publicado em 03/10/2017, às 16h36

None

Vereador, que é pastor, considerou a apresentação imoral

O vereador Pastor Jeremias Flores (Avante), de Campo Grande, apresentou nesta terça-feira (3) uma moção contra o MAM (Museu de Arte Moderna), em São Paulo (SP), por conta do vídeo que mostra a apresentação do artista Wagner Schwartz, em que ele fica nu e uma criança de aproximadamente quatro anos toca no pé dele. A moção de repúdio também se refere aos pais da criança.

“Quem tem filhos sabe que tem que cuidar do crescimento da criança baseada na moral”, disse o pastor.

Outros vereadores pediram para assinar a moção. No entanto, a sugestão de fazer a moção ser em nome de toda a Câmara foi rejeitada pelos vereadores Eduardo Romero (Rede) e Valdir Gomes (PP).

A apresentação de Schwartz ocorreu somente no dia 26 de setembro, na estreia do 35º Panorama de arte Brasileira, tradicional exposição bienal que aborda a arte no país e propõe reflexão sobre a identidade brasileira.

A performance chamada “La Bête” foi inspirada em um trabalho de Lygia Clark. O artista manipula uma réplica de plástico de uma das esculturas da série e se coloca nu, vulnerável e entregue à performance artística, convidando o público a fazer o mesmo com ele.

Jornal Midiamax