Emendas à lei serão recebidas até dia 8

Em discussão na Câmara Municipal, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que vai definir as metas de gastos da prefeitura de Campo Grande para o ano que vem deve apontar redução de 3,4% na arrecadação em 2018, que deve somar R$ 3,45 bilhões. Emendas à lei podem ser feitas pelos vereadores até a próxima segunda-feira (8).

Primeira audiência pública para tratar o assunto foi realizada nesta terça-feira (2). De acordo com o secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, o primeiro trimestre deste ano foi reduzido em fazer “a lição de casa” e nos próximos não devem ser tão otimistas.

“Estamos colocando uma retração de 3%. Do que depender da gente, [a arrecadação] vai crescer, mas dependemos de uma série de outros fatores. Precisamos nos ajustar e ter um espírito de realismo ao estabelecer essa LDO”, disse o secretário.

Diferente deste ano quando a LDO preveu R$ 3,56 bilhões em arrecadação, para o próximo ano a previsão é de R$ 3,45 bilhões. A queda é resultado, segundo o município, de diminuição em repasses federais e estaduais, como o Fundo de Participação dos Municípios.

Depois de receber as emendas dos vereadores, a proposta que prevê aplicação de 25% da receita para educação, 15% para saúde e 1% para cultura deve ser votada.