Política

Discussão sobre liberação de lâmpadas de LED ‘ressuscita’ Bernal na Câmara

Ex-prefeito foi alvo de críticas, mas foi defendido

Evelin Cáceres Publicado em 06/06/2017, às 15h36

None

Ex-prefeito foi alvo de críticas, mas foi defendido

Ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) foi atacado e defendido pelos parlamentares, uma cena comum durante as sessões da gestão do ex-prefeito, ressuscitada nesta terça-feira (06) pelos parlamentares enquanto discutiam sobre a liberação das lâmpadas de LED.

Alguns dos vereadores discutiram a liberação das lâmpadas pelo TCE-MS e MPE-MS para que não se estraguem e que depois se faça a apuração dos fatos, os órgãos cobrem a conta dos responsáveis.

Sobrinho do prefeito Marquinhos Trad, o vereador Otávio Trad (PTB) relatou ter que admitir que a compra “foi uma das únicas medidas que Bernal tomou acertadamente durante sua gestão”. O comentário irritou a vereadora Dharleng Campos (PP), que foi secretária do ex-prefeito.

“Posso elencar vários projetos da gestão passada que geraram benefícios para Campo Grande, mas vou citar apenas alguns, como o terceiro turno, fila zero e unidade móvel. O Bernal foi cassado, ficou um ano e meio na gestão, não deixaram ele administrar a cidade”, relatou.

Chiquinho Telles (PSD) afirmou que Marquinhos Trad trabalha incansavelmente pela cidade, que admirava o trabalho da vereadora enquanto secretária, mas que a parlamentar não deveria ‘estar morando na cidade na época para ver como Campo Grande estava’.

“Não dá para falar que a cidade andou. Só se foi para trás. Os vereadores trabalharam, não tenho nada contra a senhora, vereadora, mas a gestão passada deixou muito a desejar”, afirmou.

Ayrton Araújo (PT), que chegou a ser da base de Bernal antes da cassação, pediu foco na discussão sobre as lâmpadas de LED e não sobre a saúde. “Todo mundo viu que a saúde ficou precária, sem remédio e sem médico. A gestão passada acabou com a saúde de Campo Grande”. 

Jornal Midiamax