Política

Cortes, ‘julgamento secreto’ e bens bloqueados: fique bem informado

Tem também as novas vítimas do professor acusado de estupro

Midiamax Publicado em 04/10/2017, às 08h00

None

Tem também as novas vítimas do professor acusado de estupro

Cada vez mais, a população tem acesso a novas fontes de informação, que vão desde os meios de comunicação aos portais da transparência. Na contramão disso, o Conselho Superior do Tribunal julgou em sigilo o caso em que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) é apontado como o proprietário de fazendas em nome de laranjas. E este é apenas um dos principais assuntos para quem quer começar o dia bem informado. Além disso, tem as novas supostas vítimas do professor acusado de assédio sexual e estupro, o bloqueio de bens dos ex-prefeitos e os cortes no Orçamento de Campo Grande, o PM condenado por passar seis anos dirigindo a viatura sem possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação), a aprovação da cobrança de imposto da Netflix e do Spotify e muito mais!

Segredo

O Conselho Superior do Tribunal julgou em sigilo o caso em que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) é apontado como o proprietário de fazendas em nome de laranjas. A procuradora de Justiça Jaceguara Dantas Passos pediu sigilo sobre a leitura do relatório, retirando a reportagem do Jornal Midiamax da reunião.

Professor de dança

Já são quatro as mulheres que acusam um professor de dança e coreógrafo de Campo Grande por assédio sexual e estupro. Até uma ex-cunhada relatou abusos.

Bloqueio de bens

A Justiça bloqueou R$ 85,1 milhões dos ex-prefeitos Nelsinho Trad (PTB) e Gilmar Olarte, além de ex-secretários e empresas, por suspeita de esquema para desvio de verba na Operação tapa-buracos entre os anos de 2010 e 2012, com continuidade em 2015.

Cobertor curto

O projeto da LOA (Lei Orçamentária Anual) prevê crescimento de receita de apenas 3,03%, abaixo da inflação, e cortes de investimento em algumas áreas, como saúde, segurança pública e assistência social.

Netflix

Com previsão de aumento da receita abaixo da inflação para 2018, a prefeitura de Campo Grande não abrirá mão de receber dinheiro de serviços de streaming como Netflix e Spotify. A cobrança de ISS sobre a provedora de filmes e séries e o serviço de música foi aprovado pela Câmara.

Repúdio

Um vereador de Campo Grande, que também é pastor evangélico, apresentou uma moção contra o MAM (Museu de Arte Moderna), em São Paulo (SP), por conta do vídeo que mostra a apresentação do artista Wagner Schwartz, em que ele fica nu e uma criança de aproximadamente quatro anos toca no pé dele. A moção de repúdio também se refere aos pais da criança.

Mau exemplo

Um cabo da Polícia Militar foi condenado por passar seis anos dirigindo a viatura da Companhia de Guarda e Escolta sem possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e terá que prestar serviços comunitários. A falta do documento foi descoberta após ele se envolver em um acidente de trânsito em Campo Grande.

Pedófilo

Um idoso foi detido e levado para a delegacia de polícia da cidade de Maracaju, a 162 quilômetros de Campo Grande, após mostrar as partes íntimas para crianças. Ele usava doces para atrair os pequenos.

Jornal Midiamax