Política

Após aval para renegociar dívida de MS com BNDES, servidores cobram reajuste

Grupo esteva na Assembleia cobrando apoio

Evelin Cáceres Publicado em 22/06/2017, às 14h39

None

Grupo esteva na Assembleia cobrando apoio

Coordenadores do Fórum de Servidores Estaduais de MS estiveram nesta quinta-feira (22) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para pedir apoio aos deputados por posicionamento do governo do Estado sobre o reajuste, que foi condicionado por Reinaldo Azambuja (PSDB) a negociação da dívida do Estado com a União.Após aval para renegociar dívida de MS com BNDES, servidores cobram reajuste

Presidente do Sintss (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social do MS), Ricardo Bueno pontuou que o fato cria uma ansiedade no servidor, porque o Senado já teria autorizado o amortecimento da dívida em até dez anos. “Se tem o aval, o que o governo está esperando? Tem algum passo a mais. Se tiver, que nos informem”.

Thiago Mônaco, presidente da ABSSMS (Associação dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais Oriundos do Quadro de Sargentos Policiais e Bombeiros Militares em MS) ressaltou que o governo havia dado prazo de 15 dias para se posicionar. “Mas se há uma resposta, não tem motivo para postergar. Nós recebemos um posicionamento do Coronel David dizendo que falta o envio de documentos do Estado ao BNDES para que o processo seja validado”.

Uma reunião na quarta-feira, no Rio de Janeiro, com a diretoria do BNDES selaria o acordo. Para o líder do governo, deputado Rinaldo Modesto (PSDB), “o desejo da administração é alcançar consenso o mais rápido possível”.

Cabo Almi (PT) e Paulo Siufi (PMDB) disseram querer que o governo se manifeste com celeridade aos servidores.

Eduardo Rocha (PMDB) destacou que foi importante a conquista do alongamento da dívida e que acredita ser possível dar algum reajuste aos servidores. 

Jornal Midiamax