Política

Zeca rebate André e alega que relação com Itel vem de gestão peemedebista

Puccinelli citou petista em ação de improbidade

Jessica Benitez Publicado em 24/02/2016, às 19h16

None
zecadopt.jpg

Puccinelli citou petista em ação de improbidade

Após ser citado pelo ex-governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), nas contrarrazões à ação de improbidade administrativa ingressada pela força-tarefa Operação Lama Asfáltica, o deputado federal José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, disse que mais uma vez o peemedebista quer culpar os outros pelos próprios erros.

O ex-chefe do Executivo afirma na peça de defesa que a Itel informática foi contratada em 2006, ou seja, quando o petista ainda era governador de Mato Grosso do Sul. A empresa o seu proprietário, João Baird, também são alvo da mesma ação. Os promotores apontam terceirizações ilegais feitas nos últimos anos na Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda).

“O João Baird vem da época do Wilson Barbosa Martins que era do PMDB. Mais uma vez (Puccinelli) usa de inverdades para tentar se defender, imputando aos outros o que ele cometeu de 'bandalheira'. Nessa época ele foi secretário do Wilson e deputado pelo PMDB”, disse ao Jornal Midiamax.

Caso– No dia 26 de janeiro o MPE ingressou com ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra Puccinelli, o ex-secretário de Estado de Fazenda Mario Sérgio Lorenzetto, o ex-adjunto da pasta André Luiz Cance, o ex-superintendente de Gestão da Informação Daniel Nantes Abuchaim, a Itel Informática e Baird.

Nos autos o MPE (Ministério Público Estadual) questiona contratação excessiva e ilegal de terceirizados para o sistema de informação na Sefaz. A Itel Informática, bem como outras companhias ligadas a Baird, foram as beneficiadas abocanhando 252.529,996 milhões do Executivo estadual com serviços terceirizados em sua maioria de forma irregular.

Jornal Midiamax