Política

VÍDEO: Hostilizado em protesto, Marun coloca culpa em gravata ‘petista’

Manifestação ocorre em frente ao Palácio do Planalto

Jessica Benitez Publicado em 16/03/2016, às 22h33

None
marun.jpg

Manifestação ocorre em frente ao Palácio do Planalto

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) foi hostilizado ao tentar protestar junto aos manifestantes que estão em frente ao Palácio do Planalto em ato contrario à nomeação do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva à Casa Civil. Ele alega que foi expulso porque estava com gravata na cor vermelha, mas foi à Câmara Federal trocar para voltar ao manifesto. 

“É um ódio absoluto, passei na manifestação agora e só porque estava com gravata vermelha fui hostilizado. É uma revolta absoluta, não tem como segurar o que está acontecendo em frente ao Planalto”, disse ao Jornal Midiamax. Junto a uma comitiva de mais 30 parlamentares o peemedebista disse já “estar voltando” ao ato, agora com outra gravata. 

Para ele a atitude de presidente da República, Dilma Rousseff (PT) em dar a função do correligionário foi uma forma de deixar o governo. “Ela foi deposta pelo povo no último domingo, mas ao invés de passar para o vice-presidente (Michel Temer) preferiu passar para o ex-presidente”, opinou.

Então, segundo o deputado, como a vontade do povo não foi feita, a saída é radicalizar. “Manifestações já foram muitas, tem que ser mais incisivo, tem que ser mais radical”. No Facebook ele sugeriu que haja greve geral dos trabalhadores brasileiros.

Jornal Midiamax