Política

Vaccari pediu R$ 30 milhões para quitar dívida de Haddad, diz delator

Valor seria referente à campanha para prefeito

Norberto Liberator Publicado em 29/06/2016, às 14h50

None
haddad.jpg

Valor seria referente à campanha para prefeito

O ex-diretor da empreiteira Andrade Gutierrez, Flávio Gomes Machado Filho, disse em seu depoimento no acordo de delação premiada que o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, pediu à empresa o pagamento de R$ 30 milhões da campanha de Fernando Haddad (PT-SP) para prefeito de São Paulo. Outras cinco construtoras teriam envolvimento no acordo, segundo Machado.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o delator disse em seu depoimento à PGR (Procuradoria Geral da República), em Brasília: “Em 2013, o PT, por meio de João Vaccari Neto, tesoureiro do partido, solicitou à Andrade Gutierrez o pagamento de uma dívida do partido referente à campanha de Haddad à Prefeitura de São Paulo”.

Vaccari, atualmente, está preso devido às investigações da Operação Lava Jato. O agora prefeito da capital paulista, Haddad, arrecadou R$ 42milhões em campanha, além de gastar R$ 67 milhões. “A dívida era de R$ 30 milhões. Também houve a solicitação do pagamento a outras cinco empresas, de modo que ficariam R$ 5 milhões para pagamento pela Andrade Gutierrez”, disse Machado.

O dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, já havia confessado no ano passado uma pagamento de R$ 2,4 milhões para a campanha de Haddad, que também contratou o publicitário João Santana, por R$ 30 milhões. Santana foi, posteriormente, responsável pela propaganda da campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2014 para presidente.

“Não sabe se a dívida de R$ 30 milhões era com João Santana ou o total da campanha de Haddad, mas a parte da Andrade Gutierrez, os R$ 5 milhões, era de dívida do PT com João Santana”, relata Machado.

Jornal Midiamax