Política

TSE identifica mais de 21 mil doações milionárias feitas por pessoas ‘de baixa renda’

Um terço de todas as doações pode ter irregularidades

Norberto Liberator Publicado em 09/09/2016, às 15h20

None
tse.png

Um terço de todas as doações pode ter irregularidades

A Justiça Eleitoral suspeita de uma nova “frente de fraudes” envolvendo doações milionárias a campanhas políticas. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) identificou que pessoas físicas de baixa renda transferiram milhões a candidaturas municipais.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, foram 21.072 pessoas em transferências de mais de R$ 168 milhões a campanhas.

Dentre elas, uma com última renda declarada em 2010 doou R$ 93 mil. Outros chegaram a doar mais de R$ 1 milhão, mas as rendas não são compatíveis com a quantia.

Na última segunda-feira (5), o jornal O Globoafirmou que o TCU (Tribunal de Contas da União) encontrou indícios de irregularidades em mais de um terço das doações feitas neste ano, para candidaturas a prefeito e vereador.

A matéria do Globo aponta que há, por exemplo, pessoas cadastradas no Bolsa Família – ou seja, teoricamente em situação financeira vulnerável – que fizeram doações a altas quantias. Além disso, foram encontrados 35 CPFs de pessoas mortas, que teriam “doado” para campanhas.

De um total de 114.526 doadores que contribuíram com candidatos, 38.985 têm indícios de irregularidades. A lista foi entregue na segunda ao TSE e será encaminhada a juízes eleitorais das regiões onde as doações foram feitas, além do MPE (Ministério Público Eleitoral).

Jornal Midiamax