Política

Trabalhadores reclamam de impeachment e acreditam em honestidade de Dilma

Eles estão concentrados junto à militância petista em Campo Grande

Jessica Benitez Publicado em 17/04/2016, às 23h11

None
img-20160417-wa0032.jpg

Eles estão concentrados junto à militância petista em Campo Grande

Trabalhadores que acompanham votação de abertura do processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), na Praça Ary Coelho, são contrários à saída da petista. Eles estão concentrados junto à militância petista em Campo Grande.

O autônomo Erço Carlos Gomes, 55 anos, acreditam que grande parte dos deputados federais votam por outros interesses que não o melhor para o Brasil. “Estão todos comprando, votando com a mesma cara e cinismo. É um golpe contra a nossa democracia. É a maior vergonha desse país esse momento que estamos passando. Os caras mais sujos lá presidindo essa votação. A troca de que estão votando a favor do impeachment? Alguma coisa tem aí”, disse.

A gari Marta Brites Souza, 43 anos, conta que muito do que conquistou deve ao PT. “Sou a favor da Dilma. Trabalhava no lixão até pouco tempo atrás. Conquistei as coisas que tenho hoje por causa do PT, por que eu votaria contra?”, explicou. Já o vendedor ambulante Gerval de Oliveira, 54 anos, aprova as investigações, porém é contrário à queda da presidente.

“Abriu portal para investigações e, por isso, está acontecendo o que acontece hoje. Eu estou torcendo para que não tirem ela da presidência”, afirmou. Na contramão está o vendedor de bebida, Francisco Dias, 62 anos. Ele acredita que “deve mudar para saber como vai ser. Não ponho minha mão no fogo por ninguém, mas acho que podemos mudar para ver se melhora”, disse ele.

Jornal Midiamax