Política

Saída da UE não afetará investimentos do Reino Unido no Brasil, diz embaixador

"Não diminui as relações diplomáticas"

Diego Alves Publicado em 24/06/2016, às 23h09

None
2b15e1405742216bc98c6b96f4654201.jpg

"Não diminui as relações diplomáticas"

A saída do Reino Unido da União Europeia, aprovada ontem (23) em referendo, não prejudicará os investimentos do país na economia brasileira, disse hoje (24) o embaixador britânico no Brasil, Alexander Ellis. Depois de se reunir com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o diplomata afirmou que é estratégico reforçar as relações bilaterais e que o país continuará aberto a acolher imigrantes brasileiros qualificados.

Para Ellis, a saída do Reino Unido do bloco econômico europeu muda o contexto, mas não diminui as relações diplomáticas do país. Segundo ele, as relações entre o país e o Brasil são antigas e continuarão a crescer. “Se olharmos para nossa relação [entre o Reino Unido e o Brasil], ela é muito antiga. Tão antiga como o Brasil. Meu trisavô chegou ao Rio de Janeiro em 1870. A relação humana, comercial, de investimento tem crescido muito. Tudo isso para avançar, não retroceder”, declarou o embaixador.

No encontro, o ministro da Fazenda e o diplomata britânico discutiram a situação política no Reino Unido e no Brasil e trataram da colaboração do Reino Unido em investimentos de infraestrutura e financiamento de projetos verdes, quando economias avançadas investem em países em desenvolvimento para compensarem créditos de emissão de gás carbônico. “Queremos reforçar, em novos moldes, as relações estratégicas entre meu país, que é a quinta maior economia do mundo, e o Brasil, que tem uma economia mais ou menos do mesmo tamanho”, disse.

Em relação aos  imigrantes brasileiros, Ellis disse que nada mudará de imediato. Ele afirmou que o país continuará aberto a imigrantes com “talento”. “Há muitos [brasileiros] estudantes, pesquisadores e trabalhadores. O país tem uma forte tradição de abertura, recebeu Gilberto Gil, Caetano Veloso nos anos 60 e esperamos continuar a receber muitos talentos que o Brasil tem”, concluiu o embaixador.

Jornal Midiamax