Política

Reunião política em escola ameaça vitória de prefeito reeleito

Candidato derrotado diz que têm prova 'robusta' 

Celso Bejarano Publicado em 19/10/2016, às 15h32

None
laguna.jpg

Candidato derrotado diz que têm prova 'robusta' 

A Justiça Eleitoral acatou denúncia e abriu investigação contra o peemedebista Itamar Bilibio, prefeito reeleito de Laguna Carapã, região sudoeste de Mato Grosso do Sul, a 288 quilômetros de Campo Grande. A acusação diz que, no período eleitoral, ele suspendeu aula noturna numa escola pública da cidade e lá promoveu uma reunião política. A atitude, para a corte eleitoral é tida como crime, o de abuso de poder político. Se a justiça resolver aplicar sentença pelo suposto delito, por regra, ocorre nova eleição no município. 

O reeleito, por meio da coligação Juntos por Laguna, aliança composta por PMDB, PT, PTB, PSB, PEN e PDT, inicialmente, tentou desconsiderar a denúncia, sem êxito.

“A preliminar arguida não merece acolhimento, uma vez que as provas coligidas aos autos com a inicial (fotos e mídia) são bastantes a evidenciar, em um juízo preliminar, possível ocorrência de ilícitos, os quais ensejam a propositura da presente ação”, disse a juíza eleitoral Sabrina Rocha Margarido João, por meio do Diário Oficial do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), edição publicada nesta quarta-feira (19).

Ainda segundo a magistrada, “registro que o próprio artigo 22 da Lei Complementar N.º 64/90 prevê a mera existência de indícios e circunstâncias para pedir a abertura de investigação judicial, não requerendo, assim, prova concludente para início da demanda, o que, por certo, será colhido durante o transcurso do feito, assegurando-se a ampla defesa e contraditório”.

ROBUSTAS

O advogado Noemir Felipetto, da coligação “A força que vem do Povo (PSD, PSDB, PR e DEM)”, capitaneada pelo candidato derrotado Oscar Luiz Pereira Brandão, o Luiz Brandão, do DEM, disse que a denúncia é sustentada por “provas materiais e testemunhais, ambas robustas”.

O defensor, contudo, não quis detalhar a queixa. “Está tudo lá [justiça eleitoral]”, despistou.

Pelo publicado no Diário Oficial, durante o período da campanha eleitoral, em data não mencionada, a coligação do prefeito reeleito teria promovido, à noite, uma reunião política na escola Professora Judith Reis Espíndola. As aulas teriam sido suspensas devido o ato político.

A juíza marcou audiência para tratar desta questão para o dia 25, terça-feira que vem.

A reportagem tentou conversar com o prefeito reeleito de Laguna Carapã e sua advogada, na manhã desta quarta-feira, mas até o fechamento deste material, não tinha conseguido.

Itamar Bilibio foi reeleito com 2.208 votos, 282 votos a mais que seu único adversário, Luiz Brandão, que conquistou 1.926. Laguna Carapã tem 4.945 eleitores, dos quais 495 não foram às urnas, 184 anularam suas escolhas e 32 votaram em branco.

Jornal Midiamax