Política

Representados judicialmente, vereadores ‘condenam’ falas de Durães à mãe de Bernal

Prefeito pediu representação de Durães e outros 4 vereadores

Midiamax Publicado em 10/05/2016, às 16h54

None
camara_municipal.jpg

Prefeito pediu representação de Durães e outros 4 vereadores

Após terem seus nomes citados em pedido de representação judicial do Prefeito Alcides Bernal, os vereadores Chiquinho Telles (PSD), Carlão (PSB), Edil Albuquerque (PTB) e João Rocha (PSDB), se justificaram nesta terça-feira (10) e se posicionaram contrários à atitude de Roberto Durães (PSC) quando citou que conhecia a mãe do prefeito no “silêncio dos edredons”, durante discurso na Câmara Municipal.

O primeiro a se pronunciar sobre o assunto foi o vereador Carlão, na sessão ordinária de hoje. Ele usou a tribuna para dizer que estava lendo e assinando documentos e que não prestou atenção na fala de Durães. Autointitulou-se regimentalista, garantindo que teria pedido uma retratação na hora do vereador, já que não concorda com as falas ofensivas. “O que ele disse nem mesmo um jogador de sinuca em bar, ou um operador de máquina falariam”. Em seguida, Carlão pediu desculpas por não ter prestado atenção na fala de Durães.

Logo depois, o presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), complementou a fala de Carlão, dizendo que o colega “está sempre atento aos acontecimentos da Casa, inclusive tem um histórico de intervenções em favor do reestabelecimento da ordem”. João também disse que “não tem dúvida nenhuma de que Carão teria tomado uma atitude, como afirmou”.

Antes, João Rocha já havia ressaltado na sessão que “todas medidas cabíveis ao caso, estão sendo tomadas desde o início, fiel e rigorosamente, respeitando o que determina o regimento interno da casa e da Lei Orgânica do Município”. Durante estas falas, o presidente acabou vaiado por manifestantes. Vale ressaltar que o próprio João Rocha havia dito anteriormente que o pedido desculpas de Durães havia sido aceito pela Casa, que o pronunciamento foi retirado da pauta e que não caberia neste caso, qualquer punição.

Chuinho Telles, que também teve nome citado em representação do prefeito Alcides Bernal, afirmou que “estava no lugar certo, porém na hora errada” quando Durães fez as ofensas direcionadas à mãe do prefeito. “Estava apresentando projeto de implementação de placas indicativas em ruas e logradouros da cidade. Naquele momento, vários vereadores pediram aparte, como Ayrton Araujo (PT), Mário César (PMDB) e o próprio Durães. Em metade da fala, o vereador estava elogiando meu elogiando seu projeto e depois que veio a fala deselegante”.

Em relação à representação, Chiquinho afirmou que compreende atitude do prefeito. “Nada mais justo que Bernal se indigne. Minha mãe tem 13 filhos e eu jamais aceitaria esse tipo de conduta”. Por fim, o vereador pediu desculpas por não ter dado a devida importância às falas. “Estava focado no projeto e até acabei encerrando minhas falas logo em seguida. Não defendo este tipo de conduta ofensiva. Acredito que administração deve estar separada do lado pessoal”, concluiu.

Edil Albuquerque (PTB) não usou a tribuna para falar sobre o assunto. Por telefone, disse ao Jornal Midiamax que também desaprova atitude de Durães. “Se o próprio vereador se retratou pelas falas dele é sinal de que admite o erro. Quando a isso não há o que falar, ele errou”. Já em relação à representação do prefeito, afirmou que Alcides Bernal não tem embasamento algum para citar seu nome. “O cara é maluco. Eu não falei nada. Acusação não tem base alguma. Falar que não acudi a vereadora Luiza Ribeiro naquela hora? Me desculpe, mas este não é meu papel”.

Ainda na sessão de hoje Luiza Ribeiro (PPS), Alex do PT, Magali Picarelli e Livio, ambos do PSDB, também afirmaram de desaprovam atitude de Roberto Durães. Livio, por exemplo, lamentou episódio e afirmou que os vereadores devem aproveitar o momento para “repensarem suas atitudes, até porque este tipo acontecimento pode incitar a intolerância”.  Roberto Durães não compareceu nesta sessão. 

Jornal Midiamax