Política

Reinaldo diz que fará Caravana da Saúde com ou sem apoio da Capital

Bernal não teria respondido ofício

Evelin Cáceres Publicado em 12/04/2016, às 14h21

None
caravana.jpg

Bernal não teria respondido ofício

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou nesta terça-feira (12) a intenção de realizar uma edição da Caravana da Saúde em Campo Grande e disse que, apesar de não ter resposta do prefeito Alcides Bernal (PP), deve realizar o evento.

“Vamos fazer de qualquer jeito, com ou sem a prefeitura”, revelou Reinaldo. De acordo com o governador, foi enviado um ofício à Prefeitura pedindo a lista de espera. “Mandamos um documento para a Prefeitura, o governo quer a parceria, mas a decisão é de Campo Grande, Se eles entenderem que não tem que ter parceria, o governo vai fazer assim mesmo”, destacou.

Segundo Reinaldo, Campo Grande precisa da Caravana porque é uma microrregião que atende outros 17 municípios. “Hoje começa a Caravana em Dourados, Recebi o documento deles com mais de 6,5 mil na lista de espera para as cirurgias que realizamos. Em todos os dez municípios que fizemos o programa nós recebemos o apoio da Prefeitura. Temos condições de fazer sem o apoio, mas não acho inteligente o município sede abrir mão da parceria. Não fazemos para atender a prefeitura, fazemos para atender as pessoas”, rebateu.

A precariedade no diálogo entre os gestores também se evidenciou quando Bernal afirmou ter pedido de situação de emergência junto ao governo e Reinaldo emitiu uma nota de esclarecimento no site oficial do Estado para desmentí-lo.

Ao ser questionado sobre a negativa de fazer parceria com o governo para a caravana, o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal disse no último sábado que a Capital já faz mutirão de atendimento. “Fazemos Caravana da Saúde todos os dias: de manhã, de tarde e à noite”, limitou-se a comentar. 

Jornal Midiamax