Política

PSDB investe em 4 deputados e pode ultrapassar PMDB na Assembleia

‘Dois eu acho que vêm’

Midiamax Publicado em 22/02/2016, às 13h27

None
_mg_8999.jpg

‘Dois eu acho que vêm’

O secretário da Casa Civil do Estado, Sérgio de Paula, continua investindo na conquista de novos deputados. Com a janela aberta, o secretário segue diálogo com cinco deputados e aposta na filiação de pelo menos dois.

“Estamos conversando com quatro deputados estaduais, que estão analisando. Eles receberam o convite e estão avaliando”, declarou o secretário, preferindo deixar os nomes em sigilo.

A reportagem já adiantou que o grupo de Reinaldo Azambuja (PSDB) conversava com dois deputados que eram dados como certos, mas não recebeu nenhuma garantia. Maurício Picarelli (PMDB) alega que nunca foi chamado e, por isso, não cogita deixar o PMDB.

Outro que era tido como quase certo, segundo comentários dos próprios deputados do PSDB, era Barbosinha (PSB), que também não está muito interessado. O deputado explicou que está bem no PSB, onde é pré-candidato a prefeito de Dourados. Neste caso, só deixaria o partido se fosse para ser o candidato pelo PSDB. A situação é complicada porque o partido já tem Marçal Filho como pré-candidato.

Embora Sérgio não cite nomes, Lídio Lopes (PEN), Mara Caseiro (PMB), Felipe Orro (PDT) e George Takimoto (PDT), bem como Picarelli e Barbosinha, são alguns dos que estão na mira de partidos nesta possibilidade de troca sem risco de perder o mandato.

O PSDB elegeu quatro deputados, mas chegou a cinco com a filiação de Beto Pereira. Se confirmada a filiação de pelo menos dois, o partido ultrapassa o PMDB e conquista a hegemonia na Assembleia Legislativa, com se representantes.

O PMDB elegeu seis deputados, mas perderá Marquinhos Trad, que vai para o PSD. Porém, deve ficar com o mesmo número, visto que Marcio Fernandes (PTdoB) já anunciou ida para o PMDB.   O partido só diminuirá a bancada se Picarelli trocar de sigla. 

Jornal Midiamax