Política

Primos querem Prefeitura e podem dividir família em quatro na Capital

Família está de olho na Prefeitura de Campo Grande

Midiamax Publicado em 25/01/2016, às 13h42

None
foto04.jpg

Família está de olho na Prefeitura de Campo Grande

As famílias Trad, Mandetta e Siufi, tradicionais na política de Campo Grande, podem se enfrentar nas urnas. Pelo menos a princípio, quando se fala em pré-candidatura, os nomes dos primos aparecem entre os cotados, anunciando uma divisão familiar.

Luiz Henrique Mandetta (DEM), Paulo Siufi (PMDB), Marquinhos (PMDB) e Nelsinho Trad (PTB) são primos e têm a mesma intenção para este ano: disputar o cargo de prefeito de Campo Grande. Se ninguém desistir no meio do caminho, a família terá que dividir os votos.

O primeiro racha acontece na família Trad, com a briga entre Nelsinho e Marquinhos. A disputa começou depois que Nelsinho resolveu a intenção de concorrer novamente a prefeitura, entrando em confronto com o irmão, que precisou esperar doze anos para se candidatar (oito anos da gestão de Nelsinho e mais quatro sem poder disputar, por proibição da legislação eleitoral). Marquinhos havia declarado que só Deus o impediria de se candidatar, mas Nelsinho apareceu como pré-candidato e entrave para a candidatura dele.

Caso consiga resolver a polêmica entre irmãos, a família pode ter uma briga de primos. Paulo Siufi está na fila do PMDB para a eleição. Ele já conversou com André Puccinelli (PMDB) e aguarda arranjo partidário.  “Sou pré-candidato. Estou aguardando o Puccinelli fazer a movimentação política para ver quando vamos sentar com a bancada de vereadores”, declarou.

O quarto nome da família é de Luiz Henrique Mandetta. Ele não tem aparecido com frequência para falar de candidatura, mas é o nome do DEM para a eleição. Mandetta chegou a concorrer com Edson Giroto e com o próprio Siufi em pesquisa interna no PMDB, mas foi vencido e desistiu da disputa em 2012, apoiando Giroto.  Agora é o único nome do DEM e só não será candidato se não quiser.

Jornal Midiamax