Política

Prefeito eleito, vice, vereadores e suplentes são diplomados pela Justiça Eleitoral

Esta é a primeira vez que todos se encontram

Jessica Benitez Publicado em 16/12/2016, às 22h41

None

Esta é a primeira vez que todos se encontram

Na noite desta sexta-feira (16) foram diplomados o prefeito eleito, deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), sua vice Adriana Lopes (PEN), além dos 29 vereadores também escolhidos pela população na última eleição e 17 suplentes. O novo chefe do Executivo disse ter consciência do desafio que será administrar a cidade.

“A sensação é de responsabilidade. Estou consciente das dificuldades que vamos enfrentar, mas vamos nos dedicar com esforço, trabalho e empenho”, disse. Na Câmara Municipal foram reeleitos Gilmar da Cruz (PRB), Lívio Leite (PSDB), João Rocha (PSDB), Roberto Santana (PRB), Carlos Borges (PSB), Ayrton Araújo (PT), Chiquinho Telles (PSD), Cazuza (PP), Paulo Siufi (PMDB), Otávio Trad (PTB) e Eduardo Romero (Rede). Loester Nunes (PMDB) e Valdir Gomes (PP) voltam ao Legislativo.

Já André Salineiro (PSDB), Odilon de Oliveira Filho (PDT), Lucas de Lima (SD), Papy (SD), Junior Longo(PSDB), Ademir Santana (PDT), João Cesar Matogrosso (PSDB), Delegado Wallington (PSDB), Vinícius Siqueira (DEM), Antônio Cruz (PSDB), Veterinário Francisco (PSB),Jeremias Flores (PTdoB), William Maksoud(PMN), Dharleng Campos (PP), Enfermeiro Fritz (PSB) e Enfermeira Cida Amaral (PTN) serão 'novatos' no Legislativo.

São suplentes diplomados: Clodoilson dos Santos Pires (PRB), José Eduardo Cury (PSC), Ademar Vieira Júnior (PSD), João Henrique Catan (PSDB), Juari Lopes Pinto (PSDB), Jamal Salem (PR), Ordália Alves Almeida (PV), Roberto Galvão (PDT), Carlos Antonio de Oliveira Santos (PDT), Silvio Pitu (PMN), Marta Aparecida Teixeira da Rosa (PHS), Silvio Mori (PTN), Wilson Sami (PMDB), Edil Albuquerque (PTB), Francisco Givanildo dos Santos (PT), Elbio dos Santos Mendonça (PP) e Aluizio Borges Gomes (PP).

Mandato conturbado – Nos últimos 4 anos a Câmara protagonizou inúmeras polêmicas, principalmente pela oposição ao prefeito Alcides Bernal (PP) que, inclusive, foi cassado por decisão dos vereadores em março de 2014.

CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) foram abertas para apurar a máfia do câncer, o sumiço de vacinas contra H1N1, abandono de obra pela empresa Homex, além da conhecida CPI da Inadimplência, popularmente chamada de CPI do Calote que apurou ausência de pagamentos a fornecedores da Prefeitura e contratação irregular de outras companhias.

Marquinhos acredita que o cenário vai mudar entre os poderes. Embora apoie o nome de João Rocha para seguir no comando da Casa de Leis, ele disse que vai haver harmonia com os vereadores independente de quem esteja na presidência. Até a semana passada o tucano era candidato único, mas Vinícius Siqueira decidiu concorrer ao cargo.

A eleição em ocorre sessão extraordinária no dia 1º de janeiro, logo depois da posse. Os vereadores admitem que foi um mandato repleto de brigas e prometem hastear a bandeira da paz nos próximos 4 anos. 

Jornal Midiamax