Gaeco afastou servidora do próprio MPE em Bela Vista

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) realiza nesta terça-feira (24) a Operação Casa Limpa, em Bela Vista, distante 324 quilômetros de Campo Grande, com a prisão de quatro pessoas que praticavam tráfico de drogas e fraudes em seguros de carros roubados. Entre os membros está uma servidora do próprio Ministério Público em Bela Vista, afastada imediatamente pelo Procurador-Geral de Justiça.

Segundo o Ministério, a ação do Gaeco se concentra nas cidades de Bela Vista e Caracol, além de, também, efetuar a prisão de membro da organização criminosa localizado na cidade de São Paulo.

No total foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária.

As investigações revelaram que a organização criminosa concentrava suas atividades na região de fronteira – Bela Vista e Caracol, de onde enviavam entorpecentes para as cidades de São Paulo, Bonito, Bataguassu e Campo Grande, além de abastecer o mercado local.

Outra vertente criminosa da organização dizia respeito ao transporte de carros para o outro lado da fronteira, com o posterior registro fraudulento de boletim de ocorrência policial de roubo, tudo com o intuito de fraudar contratos de seguro.

Apurou-se que uma das integrantes da organização criminosa é servidora do Ministério Público Estadual, lotada na Promotoria de Justiça da cidade de Bela Vista, fato que ensejou o seu imediato afastamento das funções por decisão da Procuradoria-Geral de Justiça. A servidora, além de responder criminalmente pelos crimes mencionados, responderá a procedimento administrativo disciplinar, cuja pena aplicável à espécie é a perda do cargo.