Política

Omep e Seleta: Bernal diz que só pagará servidores após decisão judicial

Segundo prefeito, recurso será julgado nesta terça-feira

Midiamax Publicado em 19/12/2016, às 21h59

None
bernal2.jpg

Segundo prefeito, recurso será julgado nesta terça-feira

Durante agenda pública nesta segunda-feira (19), o prefeito Alcides Bernal (PP), disse que entrou na Justiça para tentar reverter a demissão de todos os servidores contratados via Seleta e Omep, entidades atualmente investigadas por crimes de corrupção. Segundo o prefeito, enquanto a questão não for resolvida judicialmente, também não será feito nenhum repasse aos servidores contratados pelos convênios.

“A Justiça proibiu efetuar qualquer pagamento. Eu apresentei hoje um recurso, agravo de instrumento, conforme havia prometido, e o Município de Campo Grande deve ser julgado amanhã pelo desembargador de plantão, para não prejudicar ninguém”, disse. 

O prefeito alega que grande parte dos servidores contratados pelos convênios recebem salários, em média, entre R$ 800 e R$ 900, e que a maioria prestavam serviços em Ceinfs (Centros de Educação Infantil). Para Bernal, o não pagamento destes servidores, mesmo antes de decisão judicial, também não acontecia por conta das entidades.

“Nas audiências eu dizia aos juízes, vou depositar, mas quero que as entidades mostrem os nomes, não só o valor total. Dia 5 de dezembro, eles chegaram a paralisar os Ceinfs, alegando que não tinham recebido salários, mas nós efetuamos o pagamento. Eles -Seleta e Omep- não fizeram os repasses”, completou.

Bernal também confirmou saber da existência de “funcionários fantasmas”, mas disse que os contratos não eram feitos pela Prefeitura. Segundo o prefeito, as próprias entidades realizavam contratações de pessoal, inclusive com supersalários. “Tem muitos fantasmas e alguns foram denunciados, inclusive por mim. Muitas pessoas eram contratadas nestas condições, mas sem conhecimento da Prefeitura.”, alegou.

“Não discordamos do judiciário no que tange as sanções, só que tem que ser contra aqueles que realmente merecem. Não podem ser contra todos eles”, finalizou. 

Segundo Bernal, uma reunião com presidente do Tribunal de Justiça, João Maria Lós, também prevista para amanhã (20), deve tratar, além de Omep e Seleta, de questões como décimo terceiro de servidores e liberação de depósitos judiciais.

Jornal Midiamax