Política

Ministério Público e Marquinhos devem acompanhar relatoria da LOA 2017

Câmara também fará parte da transição

Evelin Cáceres Publicado em 01/11/2016, às 14h49

None
img-20161101-wa0020.jpg

Câmara também fará parte da transição

Relator da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2017, o vereador Eduardo Romero (Rede) afirmou nesta terça-feira (1º) que o prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) quer acompanhar e discutir a Lei que norteia os investimentos municipais. O Ministério Público também acompanha a questão.

“Além de propor algo inédito que é pedir o acompanhamento da Câmara para compor a equipe de transição, Marquinhos quer acompanhar as propostas que daremos na Lei orçamentária do ano que vem”, ressaltou.

Para o parlamentar, esta conversa reflete em ganho para todos. “Antes a Câmara ficava afastada das discussões desse período de transição, em que a prefeitura informa o que tem para receber, para pagar, ou seja, como está a saúde financeira do Paço”.

A ser entregue até o dia 22 de dezembro, a LOA deve prever investimento de 1% a projetos sociais e 1% para habitação. “Esses valores não foram discutidos na gestão passada e o Ministério Público quer colocá-los como exigência, para evitar o que aconteceu. Tinha uma favela, a Cidade de Deus, e o prefeito tirou as pessoas de lá e a transformou em outras quatro, com casas inacabadas, que acabaram gerando novos barracos”. 

Jornal Midiamax