Política

Governador atende pedido e promete nomear 35 defensores públicos em MS

Até outubro novos servidores deverão ser convocodos

Ludyney Moura Publicado em 21/09/2016, às 11h40

None
nomeacao_defensores_-_governadoria.jpg

Até outubro novos servidores deverão ser convocodos

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reuniu-se com defensor-público geral de Mato Grosso do Sul, Luciano Montalli, e prometeu nomear e empossar 35 novos defensores públicos, para ampliar a assistência jurídica que a entidade oferece aos cidadãos do Estado.

“A garantia da nomeação dos novos defensores é um fato inédito que demonstra a austeridade do Governo em investir mais ainda na Defensoria Pública. Mesmo em momento de crise, o governador viu a necessidade de se chamar esses aprovados para que as pessoas do Estado possam receber assistência jurídica integral, de qualidade e gratuita”, disse Montalli após o encontro.

Alguns municípios do Estado, como Angélica, Porto Murtinho e Rio Negro, onde existe um Fórum, mas que não contam com nenhum defensor público, serão atendidas com a nomeação. Um concurso, aberto em 2014, deverá prover os novos servidores do órgão a serem empossados.

“O processo de nomeação inicia em outubro. Até o final do próximo mês teremos a cerimônia de posse e depois duas semanas de adaptação”, revelou o primeiro subdefensor público-geral do Estado, Fábio Rogério Rombi da Silva.

De acordo com a assessoria do governo estadual, a assistência jurídica em Mato Grosso do Sul, além da nomeação dos novos defensores públicos até o fim deste ano, contará com o projeto do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), ‘Carreta da Justiça’, que prestará atendimento jurídico a municípios que não possuem fóruns.

Atualmente, Mato Grosso do Sul conta com 173 defensores públicos. A convocação de 35 novos profissionais para o trabalho representa um acréscimo de mais de 20% na mão de obra da categoria.  “É um reforço imenso para suprir uma deficiência”, finalizou Fábio.

Jornal Midiamax