Política

‘Esqueceram que disputam a prefeitura’, diz Reinaldo sobre Rose e Marquinhos

Governo voltou a dizer que fará defesa do governo  

Ludyney Moura Publicado em 25/10/2016, às 13h43

None
img-20161025-wa0006.jpg

Governo voltou a dizer que fará defesa do governo

Apesar de figurar como um dos principais apoiadores da candidatura da vice-governadora Rose Modesto (PSDB) à Prefeitura de Campo Grande, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), criticou os rumos que a campanha neste 2º turno, no qual a tucana enfrenta o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), tomou.

“Tem ataques dos dois lados, tem defesa, até porque tem que defender, e eu tenho me pautado em fazer a defesa do governo. Entendemos que esqueceram que estão disputando a prefeitura de Campo Grande, e pensaram no Estado”, disparou o governador, durante agenda pública na manhã desta terça-feira (25).

A cinco dias das eleições que definirão o sucessor de Alcides Bernal (PP), Azambuja também citou uma das acusações feitas por Marquinhos no debate do Jornal Midiamax, sobre um apontamento feito pela CGU (Controladoria-Geral da União) acerca de recursos federais que o governo estadual não teria investido em ações de combate à dengue.

Reinaldo fala em R$ 9 milhões, dinheiro usado para todas as ações de vigilância de saúde, no combate a doenças como a própria dengue, tuberculose, AIDS e câncer. “Andaram dizendo que sumiu dinheiro, não sumiu dinheiro nenhum, temos todas as prestações”, frisou o tucano.

Segundo o governador, a administração estadual diverge da recomendação da CGU, que entederia a necessidade de transferência direta de valores pela Secretaria de Saúde, o que, conforme Azambuja, levaria à necessidade de um setor de licitação na pasta. “Quem licita no governo não é a saúde. A Central de Licitação é na Secretaria de Administração, e não vamos mudar isso”, finalizou. 

Jornal Midiamax