Política

Deputado, candidato a prefeito da Capital, quer criação de CPI na Câmara

Coronel David voltou a cobrar investigação no IMPCG

Ludyney Moura Publicado em 10/08/2016, às 15h52

None
img_0218.jpg

Coronel David voltou a cobrar investigação no IMPCG

O deputado estadual e candidato a prefeito de Campo Grande, Coronel David (PSC), voltou a usar a tribuna da Assembleia Legislativa, durante sessão desta quarta-feira (10), para cobrar investigação sobre recurso previdenciário na gestão de Alcides Bernal (PP) junto ao IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande).  

“Quero entender para onde foram mais de R$ 109 milhões? Até hoje não foi explicado. Entrei com denúncias no Ministério Público Estadual e representação junto ao Tribunal de Contas do Estado. Os dois já abriram investigação. Também entreguei os dados à Câmara Municipal, a quem cabe originariamente fiscalizar as contas da administração municipal, mas que até o momento não fez nada”, disparou David.

No final de junho, o parlamentar havia feito tal denúncia na Assembleia, e nesta quarta-feira, cobrou da Câmara da Capital a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Previdência, negando que seu pedido tenha cunho eleitoreiro.

“Descobri (rombo) por acaso, ao investigar os problemas da cidade, coisa que eles deveriam fazer”, frisou o deputado, que diz ter ‘descoberto’ o caso analisando uma das edições do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande).

A gestão de Bernal nega irregularidades, e explica que houve utilização de recursos da previdência para pagamento de benefícios previdenciários. Em resposta, o diretor-presidente do IMPCG, Ricardo Balock, explicou que a diferença no caixa, apontada por David, acontece porque “as receitas oriundas de contribuições previdenciárias são insuficientes para os pagamentos das despesas previdenciárias, causando déficits financeiros, por conta de um aumento de 45,38% no número de aposentados de dezembro/2012 a abril de 2016, representando um aumento na folha dos inativos de 104,75%, nesse mesmo período”.

Jornal Midiamax