Política

“Comissionado tem que obedecer”, diz prefeito sobre diretoras exoneradas

Assunto continua gerando polêmica

Jessica Benitez Publicado em 23/02/2016, às 14h33

None
img-20160223-wa0027.jpg

Assunto continua gerando polêmica

Durante agenda pública na manhã desta terça-feira (23) o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), novamente comentou as exonerações de diretoras de Ceinfs (Centros de Educação Infantil) e escolas municipais e alegou que comissionados têm que obedecer, pois trata-se de cargo de confiança.

O chefe do Executivo sustenta que todos os profissionais da educação têm seus méritos, principalmente os que estiveram na direção, porém, no caso dos demitidos, “já cumpriram sua missão”. Por isso, para ele, é hora de oxigenar, colocar novos talentos nos cargos, sempre com critérios técnicos.

Em relação às manifestações que as ex-diretoras estão fazendo, Bernal avalia que “elas não vão deixar de trabalhar. Vão ter oportunidade de seguir ministrando, só que não vai ter dona da escola. E tem que obedecer porque é cargo de confiança e eu exijo que haja resultado técnico positivo para a educação do Município”, disse.

As exonerações causaram polêmica na semana passada quando a vice-governador Rose Modesto (PSDB) chamou a atenção do prefeito durante discurso. Na ocasião ambos recebiam a ministra do desenvolvimento social, Tereza Campello.

O mal-estar começou quando a tucana avaliou que as exonerações foram “falta de ética e respeito aos profissionais da educação”. Neste momento Bernal já havia falado ao microfone e, portanto, não teve como responder na mesma hora. Porém quem estava lá presenciou as expressões do chefe do Executivo que repetia 'isso é sacanagem' enquanto ouvia as críticas.

Jornal Midiamax