Política

Com marido afastado, mulher de Olarte vai à Câmara Municipal ‘protestar’

Andreia está longe do Paço desde agosto de 2015

Jessica Benitez Publicado em 23/02/2016, às 15h03

None
andreia.jpg

Andreia está longe do Paço desde agosto de 2015

Um mandato e tempo o suficiente para ver os papéis invertidos. Se por um lado o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), passou meses com o mesmo discurso de 'justiça seja feita' quando teve mandato cassado em março de 2014, agora é a vez da vice-primeira-dama afastada, Andreia Olarte, aderir à fala. Na manhã desta terça-feira (23) ela esteve na Câmara Municipal para 'protestar'.

Embora diga que “não há nada programado”, ela aproveitou a visita à Casa de Leis para abraçar populares e fazer coro ao protesto de vários segmentos, entre eles a Guarda Municipal, diretoras demitidas e comissionados da época da administração de Gilmar Olarte (PP) que foram exonerados e não receberam direitos trabalhistas. “Não tem nada programado, até hoje não, não sei”, diz sobre candidatura a vereadora este ano.

O discurso se assemelha ao do radialista em outras partes. “Queremos provar nossa inocência, foi tudo articulado para nos tirar do poder, eles viram nosso força porque eram duas forças eu de um lado o Gilmar do outro trabalhando em prol da população, então isso incomodou. Foi tudo armado, mas a verdade sempre vai prevalecer, acredito na Justiça”, sustenta.

Olarte permaneceu na Prefeitura de março de 2014 a agosto de 2015 quando foi afastado de qualquer cargo público devido à Operação Coffee Break que apura suposto esquema de compra de votos de vereadores para cassar o atual chefe do Executivo.

Jornal Midiamax