Política

Com crucifixos e santos, manifestantes dizem que Lei empodera alunos

Pais que são a favor da ‘Lei da Mordaça’ foram a Casa

Evelin Cáceres Publicado em 07/04/2016, às 15h04

None
img-20160407-wa0045.jpg

Pais que são a favor da ‘Lei da Mordaça’ foram a Casa

Pais e membros do Movimento Escola Sem Partido compareceram nesta quinta-feira (7) na Câmara de Campo Grande para apoiar o projeto de lei n. 8.262/16, de autoria do vereador Paulo Siufi (PMDB), que foi batizado como ‘Lei da Mordaça’. Com crucifixos, santos e outros aparatos religiosos, eles apoiam a opinião da Casa, que aprovou a Lei e aguarda que o prefeito Alcides Bernal a sancione.

Vice-presidente do movimento escola sem partido, Marcos Pelon é professor e advogado e disse que alei empodera os alunos e os pais.

“É uma lei muito simples, que pode ser explicada em uma ou duas laudas, pede apenas a implantação de cartazes, apontando direitos dos estudantes e dos pais que já estão garantidos na Constituição.”

Para ele, a Lei só divulga direitos que já existem. “É preciso que os alunos tenham empoderamento de seus direitos. Espero que assim com a Lei Maria da Penha deu empoderamento às mulheres, essa lei empodere alunos e pais”.

“Discussão política e de gênero é permitida, desde que não se force nenhuma ideologia”, acrescentou. 

Jornal Midiamax