Política

Com chuva, caminhada de Aécio não sai de bar e senador evita falar de Cunha

Senador aproveitou oportunidade para defender ajuste fiscal

Midiamax Publicado em 20/10/2016, às 21h02

None
aeciorose.jpg

Senador aproveitou oportunidade para defender ajuste fiscal

Nos planos, a visita do senador Aécio Neves (PSDB) em Campo Grande resultaria em uma caminhada pelas ruas centrais de Campo Grande, mas, com atraso e embaixo de chuva, o senador visitou apenas um bar da Rua Barão do Rio Branco e foi embora. Na ocasião, o presidente nacional da sigla tucana desconversou ao ser questionado sobre a prisão de Cunha e manteve boa parte do discurso para falar de agenda econômica e reforma política.

Aécio Neves chegou no Aeroporto Internacional de Campo Grande pouco antes das 16 h. De lá, seguiu para a esquina da Rua Barão do Rio Branco, onde estava prevista uma coletiva à imprensa. Chegando ao local, respondeu apenas três perguntas e já foi embora por causa da chuva.

Questionado sobre a prisão de Eduardo Cunha, o senador desviou o assunto e aproveitou para divulgar a agenda agenda econômica do governo Temer, focada ajuste fiscal, a exemplo da PEC (Proposta de Emenda a Constituição) 241.

“A prisão é mais uma etapa desta operação que vai colocar a politica brasileira em um novo patamar. Nós temos que ter muita serenidade, para aguardar os seus desdobramentos e continuar fazendo o que o PSDB vem fazendo, dando apoio. Não podemos desviar a atenção do que é vital para nossas vidas, que é votar nessa agenda econômica”, respondeu.

“Não podemos permitir que esta crise política avance sobre agenda econômica e a paralise, porque o Brasil precisa de sinais claros, seja em relação ao equilíbrio das contas públicas, ou relação ao retorno da meritocracia na administração pública”, continuou.

Pelos planos do PSDB, durante visita em Campo Grande, além de declarar apoio à candidata Rose Modesto, o senador também percorreria a pé, com ela, algumas ruas da área central, mas devido à chuva, os planos mudaram. Após cumprimentar pessoas que estavam em um bar, o senador entrou no carro e foi embora.

Durante a visita, cerca de 100 apoiadores da candidata tucana permaneceram no local marcado para a coletiva.

Apoio

Ao reforçar a candidatura de Rose Modesto, o senador afirmou que não se considera determinante para que ela ganhe as eleições. Disse que ela tem competência para isso e ressaltou a atuação do governador do Estado, Reinaldo Azambuja, também presente no ato. “Além disso (competência), a Rose conta com apoio de um dos governadores mais bem avaliados do Brasil e não faltará a ela capacidade para resolver os problemas de saúde, educação e segurança pública”.

Jornal Midiamax