Convenção seria hoje, na Câmara de Vereadores de Dourados

A convenção do PR (Partido da República) agendada para este sábado (30) na Câmara de Dourados, município a 228 quilômetros de Campo Grande, foi adiada para o próximo dia 5 de agosto, data limite para escolha de candidatos. Com a pré-candidatura da vereadora Délia Razuk, o partido já recebeu apoio de nanicos, mas aguarda uma possível aliança com o PT na disputa pela prefeitura da maior cidade do interior do Estado.

Embora os petistas também tenham deixado para última hora sua convenção, é na véspera, dia 4, que decidem durante encontro partidário os rumos dessa corrida eleitoral, ocasião em que votam se aprovam coligação com PR, PMDB ou lançam o ex-reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) para prefeito.

Publicamente, PPS, PTC e PSC já declararam apoio à pré-candidatura de Délia Razuk para a Prefeitura de Dourados. O primeiro deles é cotado para indicar Marisvaldo Zeuli, ex-presidente do Sindicato Rural de Dourados, para compor a chapa como candidato a vice-prefeito. Contudo, não há definições sobre o assunto.

A mudança de data da convenção PR coincide com a agendada pelo PSDB, que deve confirmar o deputado federal Geraldo Resende para a disputa majoritária. Como os tucanos já reservaram a Câmara de Vereadores para o evento, o grupo de Délia precisará conseguir outro lugar, que só deve ser divulgado na segunda-feira (1), de acordo com a assessoria dela.

Outros nomes que postulam à Prefeitura de Dourados são os de Damião Duque de Farias (PT), Elízio Brites (Pros), Enio Ribeiro (Psol), Marcelo Mourão (PRP), Renato Câmara (PMDB) e Wanderlei Carneiro (PP). Desses, apenas Ribeiro já foi oficializado em convenção, e terá como vice a correligionária Vera Alves, líder do MSTB (Movimento Sem Terra Brasileiro).