Política

Cel David diz que é 11º lugar no índice de rejeição por ser ficha limpa

Para pré-candidato, políticos sofrem rejeição por corrupção

Joaquim Padilha Publicado em 11/07/2016, às 14h33

None
coronel_david.jpg

Para pré-candidato, políticos sofrem rejeição por corrupção

O deputado estadual e pré-candidato do PSC, Cel. David, afirmou que o resultado da pesquisa de rejeição de voto para prefeitura da Capital, encomendada pelo Jornal Midiamax ao Instituto DATAmax, “mostra que as candidaturas tradicionais estão sofrendo uma rejeição por parte do eleitor”. O pré-candidato ficou em 11º lugar no índice de rejeição dos entrevistados.

“As pessoas que, como eu, trabalharam por muito tempo no serviço público sem cometer qualquer ato de corrupção, qualquer desvio, querem escolher gente nova e que tenha um passado limpo, e eu me enquadro nisso”, disse o pré-candidato. Ele diz esperar muitas surpresas durante o período eleitoral.

O deputado estadual esteve nessa manhã, em atos de campanha no bairro Aero Rancho, conversando com populares sobre a situação da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região. 

A Pesquisa

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o atual prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) têm a maior rejeição dos eleitores, segundo aponta a pesquisa feita pelo Instituto DATAmax, encomendada peloJornal Midiamax, de intenção de voto para prefeito de Campo Grande.

Ambos têm, respectivamente, 31,97% e 28,48% de taxa de rejeição entre os campo-grandenses. Alex do PT aparece em terceiro lugar, com 23,88% de pesquisados afirmando que não votariam nele. Com pouca diferença do terceiro aparece Dagoberto Nogueira (PDT), com 23,51% de rejeição.

Em quinto lugar está o deputado estadual Marquinhos Trad, pré-candidato do PSD, com 15,42%. Em sexto, Pedro Pedrossian Filho(PMB), com 13,06%. A pré-candidata tucana Rose Modesto (PDB) aparece com o mesmo índice de Pedrossian. Em seguida, Marcelo Bluma (PV) 12,44%, Athayde Nery (PPS) 11,94%, Haroldo Figueiró (PTN) com 10,95%, Coronel David (PSC) com 10,57%, Renato Gomes (PRP) com 9,95% e Márcio Fernandes (PMDB) com a menor rejeição, de 8,58%.

Brancos e nulos somam 9,83% das respostas e os eleitores que não souberam ou não opinaram somam 15,42% dos entrevistados.

Ao todo foram entrevistadas 804 pessoas em Campo Grande e a margem de erro aos percentuais é de 3.5 pontos para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. As sete regiões da cidade foram ouvidas: Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussu, Lagoa, Prosa e Segredo. A amostragem foi feita entre os dias 25 e 30 de junho com registro no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) no dia 27 do mesmo mês. O número de protocolo é MS-03822/2016.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax