Política

Candidato a vereador lamenta abandono com derrota e promete pagar

Economista diz que colocou bens à venda para quitar dívidas

Ludyney Moura Publicado em 26/10/2016, às 15h02

None
inacio_cavana.jpg

Economista diz que colocou bens à venda para quitar dívidas

Acusado por cabos eleitorais de não pagar pelo trabalho durante a campanha, o economia Inácio Cavana, que disputou uma vaga na Câmara de Campo Grande pelo PDT, reconheceu a dívida e prometeu quitar em breve os acordos assumidos com os agora ex-colaboradores.

“Eu fui o único (candidato) que assinou notas promissórias porque tenho a intenção de pagar”, revelou ao Jornal Midiamax o ex-candidato.Candidato a vereador lamenta abandono com derrota e promete pagar

Cavana alega que enfrentou problemas na campanha, como a greve dos bancos, que o impediu de ter acesso à conta bancária aberta para movimentação dos recursos recebidos, e também afirmou que no início do pleito ele recebeu promessas de receber até 200 cabos eleitorais, o que não foi cumprido.

Ao reconhecer as dificuldades, Inácio revelou à reportagem que colocou à venda alguns bens para pagar as dívidas. Ele também questiona o grande número de pessoas que apareceram em seu comitê um dia antes das eleições afirmando serem seus colaboradores e querendo receber. Muitos ele afirma nunca ter visto trabalhando em sua campanha.

Segundo ele, apenas duas dezenas de pessoas estavam contratadas para trabalhar em sua campanha, mais 40 ou 50 alegaram que trabalharam para ele e agora querem receber um valor médio de R$ 800.

Escolhido nas urnas por 574 eleitores, Inácio Cavana também questiona o trabalhado prestado pelo que ele considera um ‘grande número’ de cabos eleitorais que alegam ter trabalhado para ele, o que não resultou em uma votação mais ‘expressiva’.

O economista promete uma prestação de contas legal, diz que  espera conseguir vender seus bens o mais breve possível para acertar suas dívidas, e revela frustração de ter entrado na campanha mesmo contra  vontade da família. 

Jornal Midiamax