Política

Câmara em MS quer instaurar ‘CPI da Farinha’ para investigar desvio de merenda

Após repercussão de matéria Comissão pode ser aberta

Ludyney Moura Publicado em 22/06/2016, às 13h38

None
cpi_da_farinha.jpg

Após repercussão de matéria Comissão pode ser aberta

Após denúncia publicada pelo Jornal Midiamax, cinco vereadores do município de Nova Alvorada do Sul, distante 115 km da Capital, protocolaram na Câmara Municipal um pedido de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar supostos desvios de merenda escolar.

Segundo a denúncia, logo após assumir a prefeitura, em janeiro de 2012, o atual prefeito Juvenal Neto (PSDB), comprou em três meses quase 100 toneladas de farinha.Câmara em MS quer instaurar ‘CPI da Farinha’ para investigar desvio de merenda

“O prefeito comprou farinha e padaria (pública) estava fechada desde janeiro de 2013, e, coincidentemente, só no dia 7 de junho reinaugurou padaria com os mesmos equipamentos utilizados na padaria fechada”, contou o vereador Paulo Roberto Oliveira, o Paulo Puffy, autor do requerimento de instauração da Comissão.

Alem de Oliveira, o documento foi subscrito pelos vereadores Renilson César, Moizes Neres, Francisco Sérgio, o Neguinho, e Pedro Ramos Ortega, o Boré.

No requerimento, os vereadores afirmam ainda que, segundo notas fiscais de compra, a prefeitura adquiriu entre os meses de março a maio de 2013, outras 40 toneladas de arroz, 20 toneladas de carne e três toneladas de café.

“É sabido por todos que não há espaço suficiente para o armazenamento destas mercadorias e nem suficiente de alunos para consumi-los em apenas três meses”, aponta o requerimento. Segundo Puffy, existem cerca de 3,4 mil alunos na rede municipal de Nova Alvorada.

Ao Jornal Midiamax o prefeito Juvenal Neto negou a irregularidades, disse que já entregou toda documentação comprovando a licitude dos fatos e atribuiu as denúncias a interesses políticos de adversários. 

Jornal Midiamax