Política

Câmara aprova projeto de Bernal que transfere R$ 6 milhões da Educação para Previdência

Dinheiro vai quitar débitos com médicos e laboratórios

Celso Bejarano Publicado em 22/12/2016, às 15h33

None
joao_rocha_vereador.jpg

Dinheiro vai quitar débitos com médicos e laboratórios

A Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (22), em regime de urgência, dois projetos do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, do PP, que pediu a suplementação de R$ 6 milhões para a Previdência Municipal e também a isenção do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) para as empresas do transporte coletivo.

Os R$ 6 milhões, que serão aplicados no pagamento de médicos, clínicas e laboratórios que atendem o IMPCG (Instituto Municipal da Previdência de Campo Grande), vão ser transferidos da Secretaria Municipal da Educação.

Ou seja, os vereadores autorizaram na última sessão do ano a prefeitura tirar recurso da Educação para pagar contas do setor da Saúde.

Para o presidente da Câmara, João Rocha, do PSDB, a aprovação dos dois projetos que socorreram a administração do prefeito é uma “demonstração de que os vereadores são responsáveis com o município”.

Os vereadores não explicaram se o fato de tirar recurso da Educação para socorrer o IMPCG cause complicações financeiras no ano que vem.

ÔNIBUS

Os vereadores aprovaram também a isenção do ISSQN, medida que beneficia somente as empresas que exploram o transporte coletivo na cidade.

Neste caso, a medida foi aprovada por três meses – de janeiro a março do ano que vem. A isenção do imposto tem sido aplicada desde 2013.

Na hora de negociar os reajustes da tarifa, a prefeitura tira o encargo das empresas. A passagem de ônibus subiu hoje de R$ 3,25 para R$ 3,55.

Jornal Midiamax