Política

Bernal nega impasse e confirma apoio à Caravana da Saúde

Governo já havia sinalizado realização do programa mesmo sem apoio do prefeito  

Midiamax Publicado em 15/04/2016, às 14h56

None
caravana.jpg

Governo já havia sinalizado realização do programa mesmo sem apoio do prefeito

Durante sorteio dos prêmios referente ao IPTU 2016, na manhã desta sexta-feira (15), na Central de Atendimento ao Cidadão, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), negou qualquer impasse em relação à Caravana da Saúde e garantiu que dará todo suporte necessário para receber o programa no município. Ainda assim, ressaltou que a cidade já disponibiliza atendimento na área da saúde.

De acordo com o prefeito, não há nenhum impedimento à realização da Caravana, conforme questionava o governo sobre possível negativa do progressista em receber ajuda na área da saúde. “ A caravana será bem recebida. Estive reunido com o governador e tudo que for necessário, inclusive médicos e equipes, estaremos colocando à disposição. Nós precisamos sim e toda e qualquer ajuda. Não dispensamos nenhuma ajuda. Não ha nenhum embate ou problema sobre isso.

Nesta semana, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) havia reafirmado interesse em realizar edição do programa Caravana da Saúde em Campo Grande, mas informou que, até então, a prefeitura não havia dado posicionamento sobre a questão. O governador disse inclusive, que se necessário, levaria o programa para Capital, mesmo sem apoio do Município.

Questionado sobre o impasse, Bernal não dispensou ajuda, mas ressaltou que a cidade já possui atendimento na área da saúde. “Lista de pacientes, equipamentos profissionais e toda estrutura física necessária para que esta Caravana passe por Campo Grande, estarão disponíveis. Só é bom lembrar que fazemos saúde pública todos os dias. Nosso trabalho não é uma vez só e não passa. Nós fazemos constantemente”, frizou.

Segundo Reinaldo, Campo Grande precisa da Caravana porque é uma microrregião que atende outros 17 municípios. “Em todos os dez municípios que fizemos o programa nós recebemos o apoio da Prefeitura. Temos condições de fazer sem o apoio, mas não acho inteligente o município sede abrir mão da parceria. Não fazemos para atender a prefeitura, fazemos para atender as pessoas” , afirmou durante coletiva na última terça-feira (12). 

Jornal Midiamax