Política

Bernal envia projeto do ISS à Câmara e Marquinhos reforça congelamento da tarifa

Reunião de transição ocorreu nesta tarde

Jessica Benitez Publicado em 21/11/2016, às 19h59

None
bernaemarquis.jpg

Reunião de transição ocorreu nesta tarde

Após reunião com o prefeito eleito, deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), o atual chefe do Executivo Alcides Bernal (PP) informou que enviará nesta terça-feira (22) projeto de isenção do ISS (Imposto Sobre Serviço) do vale-transporte para aprovação na Câmara Municipal.

Em contrapartida o futuro gestor voltou a dizer que não haverá reajuste no valor da passagem do transporte coletivo no primeiro ano de mandato. Bernal aproveitou para provocar o governo do Estado, alegando que se o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) fizesse sua parte, repensando o imposto sobre o combustível, também teria impacto sobre a tarifa do ônibus.

“Ajudaria muito a vida de quem anda de ônibus”, observou. O prefeito adiantou, ainda, que o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) não será reajusta, mas apenas corrigido em 8,78% com base no IPCA-E (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial).

De acordo com o secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Disney Fernandes, em 2016 a arrecadação com o imposto foi de R$ 300 milhões. A previsão para 2017 é de que o número suba para R$ 320 ou R$ 330 milhões.

Marquinhos, por sua vez, reforçou que não vai aumentar o IPTU. Questionado sobre o que vai fazer para equilibrar as contas do Município, ele disse que a correção de 8,78% será o suficiente. Se não for outras medidas serão tomadas como diminuição de secretarias, bem como da folha de pagamento. “Mas não vou colocar a mão no bolso do contribuinte”, disse. 

Jornal Midiamax