Política

Após ofender idosa de 87 anos vereador diz que foi ‘infeliz’ e explica ‘edredons’

Edredons era forma 'aconchegante' de mãe e filho

Ludyney Moura Publicado em 05/05/2016, às 13h38

None
duraes.jpg

Edredons era forma 'aconchegante' de mãe e filho

A grande repercussão da fala do vereador Roberto Durães (PSC) com ofensa à moral da mãe do prefeito Alcides Bernal (PP), levou o parlamentar  a pedir desculpas, depois de que dizer que conhecia a idosa 'no silêncio dos edredons', e suscitar inúmeras críticas nas redes sociais e na própria Câmara da Capital. 

Durães usou a tribuna no início da sessão desta quinta-feira (5), para se retratar e pedir que seja retirado de pauta o discurso dele de terça-feira. Segundo o parlamentar, o momento da fala 'infeliz', ele se referia às ‘batidas’ de Bernal na Câmara, e disse que jamais teve a intenção de ofender a senhora mãe do prefeito.

Sobre o termo 'silêncio dos edredons', o vereado frisou que queria dizer que era uma relação de mãe e filho, de uma forma 'aconchegante de uma mãe lidar com o filho'. “Nunca bati em ninguém, nunca dei tiro em ninguém e nunca pedi mal a ninguém. Não pensava que teria esse desdobramento e jamais tive a intenção de desrespeitá-la”

Ele também publicou uma nota documento tornado público na manhã desta quinta-feira (5), dois dias após a declaração, que repercutiu nas redes sociais após publicação da matéria no Jornal Midiamax, Durães diz que foi ‘infeliz’, pede perdão às mães e faz referência à sua própria família.

Além de críticas feitas pelos próprios colegas de Câmara, a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso do Sul), afirmou que o vereador poderá ser cassado por quebra de decoro parlamentar.

Confira a nota na integra:

‘Venho por meio desta, retratar-me à senhora Laura, mãe do Prefeito Alcides Bernal. Em um discurso na Câmara Municipal, na manhã da terça-feira (3), no qual fiz referências à essa senhora de respeito, fui infeliz em tal colocação.

Sei que este pedido não amenizará o fato, mas peço perdão para todas as mulheres e em especial, às mães, pois sei da importância que uma mãe tem para os filhos.  Fui muito bem educado pela senhora Maria Rita, minha mãe, a qual amo muito e sou grato por todos os seus ensinamentos e em nome dela, novamente me retrato, pedindo perdão a todos.

Nunca desrespeitei a família, pois a valorizo e abaixo de Deus, considero a coisa mais importante na face da Terra. Sou casado e pai de quatro filhos homens e não seria feliz ao vê-los desrespeitados, ou a qualquer membro de meu convívio’. 

Durães

Roberto já disputou 12 pleitos eleitorais e não foi eleito em nenhum deles. Com menos de 2 mil votos nas últimas eleições, foi empossado porque houve cassações por compra de votos em 2012 e o mandato ‘sobrou’ para ele. Para chegar ao cargo de vereador, Roberto Santos Durães, que era do PT, contou com a cassação da petista Thais Helena por compra de votos.A reportagem levantou as votações dele nas três últimas para vereador:  em 2004 teve 957 votos. Em 2008, teve 952 votos e em 2012 obteve 1.890 votos, que o deixaram como suplente.

Jornal Midiamax