Política

Após busca de documentos, Elza e Amorim são encaminhados para sede da PF

Ao todo, 15 serão presos temporariamente 

Evelin Cáceres Publicado em 10/05/2016, às 11h44

None
img-20160510-wa0004.jpg

Ao todo, 15 serão presos temporariamente 

O empresário João Krampe Amorim e Elza Cristina, dono e sócia da Proteco Construções, foram presos encaminhados nesta terça-feira (10) nas primeiras horas da manhã para a sede da Polícia Federal após a realização de buscas e apreensão na casa deles.

A Polícia Federal também desceu com malotes na sede de documentos apreendidos com eles. A Polícia deflagrou a segunda fase da Operação Lama Asfáltica – Fazendas de Lama, em conjunto com a Controladoria Geral da União e Receita.

Com um efetivo de 201 policiais federais, 28 da Controladoria Geral da União e 44 da Receita Federal estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão temporária, bem como 24 mandados de sequestro de bens de investigados.

As medidas estão sendo cumpridas nos municípios de Campo Grande/MS, Rio Negro/MS, Curitiba/PR, Maringá/PR, Presidente Prudente/SP e Tanabi/SP. As investigações s em referência a procedimentos utilizados pelos investigados na aquisição de propriedades rurais com recursos públicos desviados de contratos de obras públicas, fraudes em licitações e recebimento de propinas, resultando também em crimes de lavagem de dinheiro.

Jornal Midiamax