Política

Alckmin agradece Reinaldo e garante apoio da bancada a Temer

Paulista cobrou retomada do crescimento econômico no país

Ludyney Moura Publicado em 01/09/2016, às 14h54

None
whatsapp_image_2016-09-01_at_11.23.40_1.jpeg

Paulista cobrou retomada do crescimento econômico no país

Em Campo Grande para acompanhar início dos testes clínicos da vacina contra dengue em humanos, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), comentou sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e agradeceu ao colega Reinaldo Azambuja (PSDB) pelo ‘empréstimo’ de um projeto.

“A democracia vai se consolidando, o processo de impeachment é normal e ela (Dilma) perdeu. Perdeu a maioria da base e perdeu a confiança do Congresso”, disse Alckmin.

O tucano paulista, que em 2006 foi derrotado na disputa pela presidência pelo então presidente Lula (PT), afirmou que no sistema presidencialista o mandato pode ser retirado, e defendeu a ação da polícia de seu Estado nas manifestações contra o impeachment.

“As manifestações são legítimas, mas o que aconteceu em São Paulo foi depredação de prédios públicos e particulares, e, portanto, a polícia agiu corretamente. Temos que virar a página e retomar o crescimento”, disparou o governador paulista, garantindo apoio da bancada de seu partido no Congresso ao novo presidente da República ‘nas reformas de que forem de interesse do país’.

Projeto

Geraldo Alckmin agradeceu o que chamou de ‘empréstimo’ de Reinaldo do projeto que usa mão de obra de detentos na reforma de prédios públicos, que ele afirma que colocará em prática em São Paulo.

O governador paulista, que disputa a indicação do PSDB para candidatura à Presidência da República em 2018, evitou comentar o assunto, mas tem trabalhado para garantir que lideranças do partido, como Azambuja, possam apoiar seu projeto. 

Jornal Midiamax