Política

Ainda sem vice, Coronel David diz que é opção para ‘voto de protesto’

Campanha vai bater na valorização da família e combate ao crime

Celso Bejarano Publicado em 02/08/2016, às 15h12

None
cel_david_divulgacao_roberto_higa_alms.jpg

Campanha vai bater na valorização da família e combate ao crime

O deputado estadual Carlos Alberto David dos Santos, o coronel David, candidato a prefeito de Campo Grande, pelo PSC, que ainda não escolheu o vice, disse que entrou na disputa pensando no “voto alternativo”.

Pelo raciocínio de David, em 2012, disputa vencida pelo atual prefeito Alcides Bernal, do PP, o eleitores desprezaram as candidaturas dos chamados “velhos políticos”, isto é, concorrentes de partidos tradicionais.

“A escolha [de Bernal] surgiu por meio do voto de protesto. E agora, pelo que ouço, de muita gente, é a mesma coisa: os eleitores estão dispostos a não votarem nos políticos que se apresentaram já há tempos como candidatos nesta eleição”, afirmou o deputado.

“Disseram que eu não sairia candidato por ter muitos compromissos [com partidos e políticos], e agora estou aí com a candidatura confirmada”, disse o parlamentar, que deixou a entender que ele é a opção para captar o “voto de protesto”.

A campanha do candidato do PSC, disse o coronel, será focada em discursos que valorize a família e de combate ao crime e a corrupção.

Até agora, David não escolheu o vice por aguardar definições acerca de candidaturas e alianças de três partidos, os quais não revelou os nomes. “Se eu falar agora [nome das legendas] corro o risco de atrair as legendas grandes, que devem se interessar também e isso pode atrapalhar meus planos”, afirmou o parlamentar.

David não descartou a possibilidade de o PSC disputar a eleição com chapa pura, ou seja, sozinho, sem alianças.

Jornal Midiamax