Política

Veto a Arroyo no Tribunal de Contas abre vaga para vereador e deputado

Saiba quem pode ser beneficiado por Azambuja

Midiamax Publicado em 11/06/2015, às 09h27

None
88dd93062903ed548240f905f4776ceb.jpg

Saiba quem pode ser beneficiado por Azambuja

Nos bastidores dificilmente se encontra alguém que discorde de que a vaga no Tribunal de Contas do Estado será do deputado Flávio Kayatt (PSDB). Ele é o mais cotado para ser indicado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) após o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) vetar a indicação de Antônio Carlos Arroyo (PR).

Com a saída de Arroyo e promoção de Kayatt, um vereador e uma suplente de vereador também serão beneficiados. Suplente de deputado, Herculano Borges (SD) será efetivado no cargo com a saída de Kayatt. Com isso ele abrirá espaço para a suplente de vereador, Juliana Zorzo (PSC).

Herculano contava com a possibilidade do governador indicar um dos deputados estaduais para o secretariado, o que não aconteceu. Com isso, apostava as fichas no veto a Arroyo e a torcida acabou dando certo.

Juliana Zorzo chegou a assumir o mandato por um tempo, quando Herculano foi promovido a secretário de Juventude, na gestão de André Puccinelli (PMDB). Ela perdeu o cargo com o retorno do vereador, após fim da gestão peemedebista. Ela ficou alguns meses na Fundação de Cultura, mas acabou pedindo exoneração.

Ontem (10), por oito votos a sete, desembargadores do TJMS anularam a aposentadoria de José Ricardo Cabral, o que fechou as portas para Arroyo no TCE. Os desembargadores acataram a tese dos conselheiros, de que o processo de aposentadoria de Cabral teria sido acelerado para forçar indicação de Arroyo ao cargo. 

Jornal Midiamax