Política

Vereadores consideram positivo o retorno de Mario Cesar à Câmara

Ele ficou afastado por três meses

Jessica Benitez Publicado em 26/11/2015, às 18h05

None
camara.jpg

Ele ficou afastado por três meses

A volta do vereador Mario Cesar (PMDB) à Câmara Municipal foi analisada como positiva pelos colegas de parlamento. Mesmo o peemedebista tendo renunciado à presidência da Casa e anunciado não ser mais candidato à reeleição, os legisladores entoam basicamente a mesma opinião. Ele ficou três meses afastado a pedido do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) devido à Operação Coffee Break, feita para investigar possível compra de votos para cassação do prefeito de Campo Grade, Alcides Bernal (PP).

“Ele está retornando ao que lhe pertence. Para nós é muito importante tê-lo em nosso convivo novamente”, disse Carla Stephanini que também faz parte da bancada peemedebista. “Como parlamentar eu desconheço alguém que tenha tanto conhecimento de gestão pública como ele. A Câmara ganha mais musculatura com essa volta”, completou Chiquinho Telles (PSD).

Carlos Borges (PSB) concorda com os demais, mas avalia como coerente a renúncia à presidência. “Até para não dizerem de novo que ele pode atrapalhar as investigações”, comentou. Ayrton Araújo (PT) vê como alívio para Câmara em tempos de investigações e crise política. “É importante para dar estabilidade”.

Mario conseguiu liminar na última terça-feira (23) e somente ontem à tarde a Casa de Leis foi notificada. Hoje ele esteve no plenário após ficar afastado desde o dia 25 de agosto. Amanhã (27) ocorre sessão extraordinária para eleição do novo presidente. A disputa está entre Flávio César (PTdoB) e João Rocha (PSDB).

Jornal Midiamax