Política

Vereadores aprovam Comissão Processante contra prefeita do interior

Há suspeita de improbidade e crime contra finanças do município

Jessica Benitez Publicado em 24/06/2015, às 16h44

None
deodapolis.jpg

Há suspeita de improbidade e crime contra finanças do município

A prefeita de Deodápolis, Maria das Dores Oliveira Viana (PT), será objeto de Comissão Processante aprovada por seis votos a quatro na Câmara do Município na última segunda-feira (22). A solicitação de abertura foi feita pelo vereador Paulo Roberto de Oliveira Paz (PSDB) com base em denúncia de improbidade administrativa e crime contra as finanças do município.

Segundo o tucano, a petista desrespeitou o limite de gastos com pessoal do Executivo. Análise feita pelo legislador, que também é presidente da Comissão Permanente de Finança e Orçamento da Casa de Leis, aponta que a gestora comprometeu quase 59,54% da corrente líquida do Executivo com folha de pagamento.

O número passa em 5,54% o limite legal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Se as despesas com o Legislativo foram somadas o percentual sobe para 63,14%. O denunciante, porém, ressalta que Maria mentiu ao encaminhar à Câmara e à Caixa Econômica Federal o Relatório de Gestão Fiscal (RGF) afirmando ter gasto apenas 36,32% com salário dos servidores.

 Para o vereador este é o fato mais agravante. Para conduzir os trabalhos da processante foram sorteados os legisladores José Sinvaldo (PSDB), Antonio Tertuliano Filho (PMDB) e José Manoel Rosa (PDT). Agora eles têm 90 dias para apurar os fatos, realizar oitivas e solicitar documentação ao Executivo. O prazo pode se estender a 120 dias, caso haja necessidade. (Com informações do MScidades)

Jornal Midiamax