Política

Vereador pede celular e depoimentos de aliados que estão com Gaeco

Parlamentar também quer cópia do relatório da perícia

Midiamax Publicado em 27/10/2015, às 14h08

None
otaviotrad_400x300_cmcg.jpg

Parlamentar também quer cópia do relatório da perícia

O vereador Otávio Trad (PTdoB) quer de volta o celular – e o chip – apreendido desde 25 de agosto. O pedido ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) foi anexado ao processo da Operação Coffee Break.

Na solicitação, o vereador reitera estar à disposição para “apoiar o esclarecimento da verdade”. Também avisa que apresentou ao Gaeco, espontaneamente, “documentação relativa à detalhada movimentação bancária” do período sob investigação.

A Coffee Break apura se vereadores foram subornados para votarem pela cassação do prefeito, Alcides Bernal (PP), em março de 2014. Além de Otávio, outros vereadores, o ex-vereador Alceu Bueno, o vice-prefeito, Gilmar Olarte (PP), e três empresários tiveram os celulares apreendidos, totalizando 17 equipamentos retidos.

Vereador pede celular e depoimentos de aliados que estão com GaecoDentro da mesma operação, o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB), é mantido afastado do cargo. Olarte também foi obrigado a deixar a Prefeitura.

O pedido de Otávio leva em conta a notícia de que o celular já foi periciado. Consta, ainda, solicitação para obtenção de cópia do relatório da perícia e de depoimentos dados por simpatizantes políticos ao Gaeco, “visando se inteirar do conteúdo e adiantar todo e qualquer esclarecimento que se fizer necessário”.

A petição consta do dia 22 de outubro, quinta-feira passada. No entanto, não há informações, no processo que tramita no TJ (Tribunal de Justiça), de que o parlamentar tenha sido atendido.

Jornal Midiamax