Presidente do foi acusado de influenciar coletores

O presidente do Sisem, Marcos Tabosa, negou que esteja incitando trabalhadores a fazer greve. Ele ressaltou que estava na Solurb para apoiar a greve de coletores, mas como vice-presidente da União Geral de Trabalhadores (UGT) e não como presidente do Sisem.

“Sou vice-presidente da UGT e o Sindicato de Asseio e Conservação é filiado a UGT. Por isso estava lá apoiando a greve dos coletores. Os trabalhadores não receberam os salários e por isso estão protestando”, justificou.

Tabosa nega briga com Bernal e diz estar defendendo os trabalhadores, independentemente de quem seja o culpado. “A UGT não quer saber da briga do Poder Executivo com a Solurb. O que interessa é o pagamento na conta. Pagou hoje, amanhã os 1.100 trabalhadores voltam. Eles estão defendendo o salário da família deles. Hoje mesmo vamos entrar com uma ação contra a empresa para exigir o pagamento do salário”, declarou.

Tabosa diz que não tem problemas com por conta dos servidores municipais, visto que durante reunião o prefeito prometeu manter conquistas das gestões anteriores. “Só haverá problema se o Executivo prejudicar servidor, o que não vai acontecer, já que o Bernal vai atender todas as conquistas que os trabalhadores tiveram. A assessoria dele não explicou direito o que é UGT e o que é Sisem”, concluiu.

Em entrevista ao Jornal Midiamax o prefeito Alcides Bernal reclamou de pessoas que estão incitando trabalhadores a fazer greve. Ele incluiu Tabosa e o ex-secretário de Gilmar Olarte (PP), Elvis Rangel, na lista dos que tentam desestabilizar a gestão dele.