Política

Resolução contra alianças expõe racha interno no diretório do PT

De aliados históricos, Vander e Zeca estão em lados opostos dentro do executiva petista no MS. 

Ludyney Moura Publicado em 12/01/2015, às 22h02

None
pt_divulgacao.jpg

De aliados históricos, Vander e Zeca estão em lados opostos dentro do executiva petista no MS. 

Depois do deputado federal reeleito, Vander Loubet (PT), usar o Facebook para se manifestar contra a resolução do partido que proíbe integrar chapas que sejam encabeçadas por PPS, DEM e PSDB, hoje (12) foi a vez do ex-governador e também deputado federal eleito, Zeca do PT, usar as redes sociais para rebater o correligionário.

Zeca, que é tio de Vander, revelou que o veto às alianças com os principais partidos de oposição à presidente Dilmar Rousseff (PT), “têm causado um grande debate” no interior da legenda.

“A resolução da Executiva Estadual do PT/MS acompanha a decisão no mesmo sentido já tomada pela Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores. Alegar que em 1990, nós fizemos um acordo com deputado Londres Machado para presidência da Assembleia, é tentativa de confundir a discussão”, disparou Zeca.

Vander argumentou que em 1990, o partido, que na época tinha apenas um deputado estadual, participou da articulação política que elegeu o recordista de mandato, Londres Machado (PR), para a presidência da Assembleia.

O racha entre correntes internas do partido, que em breve vai eleger o novo presidente estadual, também expôs problemas na relação entre Zeca e Vander. Enquanto o sobrinho defende uma reunião da executiva para discussão do tema, o tio aproveitou o ensejo para ampliar a discussão.

“Manifesto total apoio à decisão do PT/MS, que contribuiu para correção de rumo do nosso Partido. Medidas que devem ser aprofundadas e entre elas destaco a obrigatoriedade da contribuição financeira de todos que possuem mandatos e cargos comissionados. Prefeitos, prefeitas, vices, vereadores, vereadoras, comissionados e comissionadas nas prefeituras”, disse Zeca. 

Jornal Midiamax