Política

Professores reclamam de agressões e voltam a protestar na Câmara

Categoria volta à Câmara pela 16ª vez

Midiamax Publicado em 05/08/2015, às 10h44

None
img-20150804-wa0085.jpg

Categoria volta à Câmara pela 16ª vez

Os professores da Rede Municipal de Ensino, que estão em greve, voltam à Câmara na sessão desta quarta-feira (5). Segundo o presidente do Sindicato dos Professores, Geraldo Gonçalves, a categoria vai à Câmara pela 16ª vez nesta quarta porque a manifestação já faz parte da programação da greve .

O professor ressalta que a categoria cobra posição dos vereadores, que aprovaram uma lei que não está sendo cumprida pela gestão de Gilmar Olarte (PP). Na sessão de ontem professores acabaram entrando em confronto com guardas municipais à paisana, mas o presidente da ACP entende que isso não intimidará a categoria, que volta ao protesto.

Indagado se o episódio deu mais combustível para a categoria, o professor minimizou, mas reclamou da atitude, considerada exagerada. “Foi uma provocação a todos os cidadãos de Campo Grande. Quem mora em Campo Grande  foi agredido ontem. Todos os cidadãos. Não sobra um que não foi agredido ontem”, avaliou.

Segundo o professor, a atitude dos guardas municipais à paisana revolta toda a sociedade e, principalmente, homens de bem e de juízo. “Estávamos lá cobrando nossos direitos e um movimento orquestrado da guarda agrediu todos os professores e toda Campo Grande”, concluiu.

Professores querem reajuste de 13% no salário e aceitam até o parcelamento em 10 vezes. Todavia, a Prefeitura de Campo Grande alega que não tem condições de dar este reajuste agora, ainda que parcelado. Eles afirmam que as contas da Prefeitura não permitem fazer este pagamento.

Jornal Midiamax