Política

Prefeito confirma que vai à Justiça para não devolver dinheiro empregado no Gisa

'Não tenho nada a ver com o Gisa', diz Gilmar Olarte

Midiamax Publicado em 17/01/2015, às 15h04

None
img-20150117-wa0031.jpg

‘Não tenho nada a ver com o Gisa’, diz Gilmar Olarte

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), afirmou que vai procurar a Justiça para não devolver os R$ 8,2 milhões investidos no Gisa (Gerenciamento de Informações Integradas da Saúde). A implantação do sistema custou cerca de R$ 10 milhões aos cofres públicos, mas ele nunca funcionou na prática, até que, no dia 8 de janeiro, o Ministério da Saúde rescindiu o contrato com a empresa responsável pelo projeto.

“Eu não tenho nada a ver com o Gisa, vou resolver isto na Justiça”, disse Olarte na manhã deste sábado (17), durante agenda no Mercado Municipal. A implantação do sistema começou ainda no governo de Nelsinho Trad (PMDB), que terminou em 2012.

A verba foi liberada pelo Ministério da Saúde, naquela época. No entanto, diante da ineficiência do sistema, o MPF (Ministério Público Federal) solicitou uma auditoria da CGU (Controladoria Geral da União) que, por sua vez, identificou uma série de irregularidades no processo, gerando prejuízo da ordem de R$ 8 milhões aos cofres públicos.

As informações da CGU levaram o Ministério da Saúde a rescindir o contrato com a empresa Telemídia Tencology. Desde que a decisão veio a público, ninguém da empresa é encontrado para comentar o caso.

“A rescisão unilateral foi motivada após constatações de irregularidades na empresa vencedora da licitação realizada pela Prefeitura Municipal de Campo Grande”, avisou o órgão federal. O Ministério da Saúde deu prazo de 30 dias para o Executivo devolver o dinheiro, a contar da data da publicação da rescisão. 

Jornal Midiamax