PMDB foi o partido que mais perdeu prefeitos após a eleição de 2012

Cassações e infidelidades reduziram partidos
| 22/07/2015
- 14:17
PMDB foi o partido que mais perdeu prefeitos após a eleição de 2012

Cassações e infidelidades reduziram partidos

O PMDB foi o partido que mais perdeu força em Mato Grosso do Sul após a eleição de 2012, quando foi o que mais elegeu chefes do Poder Executivo. O partido fez 24 prefeitos, mas hoje tem apenas 18, segundo dados da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul).

O PT continua sendo o segundo maior partido. Os petistas conseguiram eleger 12, mas agora têm 15 prefeitos. O foi o partido que mais cresceu, saltando de 11 para 14, mas continua sendo o terceiro com maior número de chefes do Executivo.

A sequência de partidos com mais prefeitos segue com o PR, sete prefeitos; PDT, seis; PSB e DEM, com cinco para cada; PPS e PTdoB, com dois; e PTB, PSD, PP e PMN, com um prefeito para cada partido. O prefeito de Naviraí, Leo Matos, está sem partido.

A mudança no número de prefeituras acontece por conta das várias cassações de mandato após a eleição de 2012. Soma-se a esta baixa o troca-troca de partido dos prefeitos. Só o PSDB conseguiu a mudança de quatro antes da última convenção.

Com o Governo do Estado nas mãos, o PSDB quer se tornar o maior do Estado na próxima eleição e nem os adversários duvidam disso. O presidente do PT, Paulo Duarte, acredita que as migrações para o partido tucano são aceitáveis, visto que isto já aconteceu com PT e PMDB, quando Zeca do PT e André Puccinelli (PMDB) administraram o Estado.

 

Veja também

Segunda-feira (10) também é o último dia para mais dois prazos eleitorais

Últimas notícias