PMDB deve anunciar independência da gestão de Olarte

Contradição: partido ajudou a amenizar CPI das Contas
| 09/05/2015
- 14:10
PMDB deve anunciar independência da gestão de Olarte

Contradição: partido ajudou a amenizar CPI das Contas

O PMDB deve anunciar na próxima sessão da Câmara a independência em relação ao prefeito (PP). O anúncio aconteceria na última sessão, do dia 7 de maio, mas foi adiado a pedido de Edil Albuquerque (PMDB) e do vereador Airton Saraiva (DEM).

O líder do PMDB na Câmara, Vanderlei Cabeludo, chegou a avisar Edil e Saraiva que anunciaria a independência da gestão de Olarte, mas foi convencido pela dupla a adiar a decisão, visto que naquele dia os vereadores indicaram os integrantes da CPI das Contas Públicas.

O curioso é que no dia que anunciaria a independência em relação ao prefeito, o PMDB acabou sendo definitivo para amenizar a força da oposição na CPI das Contas. O partido indicou e elegeu relator da CPI o vereador Airton Saraiva, um dos maiores defensores do prefeito na Câmara. Para chegar ao cargo o vereador contou com a ajuda do vereador Vanderlei Cabeludo, que colaborou na pressão para convencer Eduardo Romero (PTdoB) a dar a relatoria ao grupo.

A vereadora Carla Stephanini (PMDB) não quis adiantar o anúncio, mas diz que tudo caminha para a independência do partido na Câmara. Carla é, inclusive, uma das mais críticas ao prefeito na Câmara. Porém, enfrenta resistência do grupo, que em sua maioria, apoia o prefeito.

O PMDB tem entre as amarrações o fato de Edil ser líder do prefeito e de Magali Picarelli e Dr. Loester terem chegado ao cargo com a ajuda de Olarte, que convocou vereadores para o secretariado. Pesa também o fato de Paulo Siufi (PMDB) ter ajudado a indicar alguns secretários e de Mario Cesar ter relação estreita com o prefeito, desde a saída de Alcides Bernal (PP).

Na última semana dois vereadores anunciaram independência em relação à gestão de Gilmar Olarte: Chocolate (PP) e Eduardo Romero (PTdoB). Todavia, nenhum dos vereadores anunciou que vai para oposição. Romero, inclusive, foi fundamental para ajudar o prefeito a chegar a relatoria da CPI das Contas Públicas. Ele poderia ter fechado com a oposição, garantindo a presidência e a relatoria, mas acabou ajudando a base.

 

Veja também

Últimas notícias