Política

Oposição pede afastamento de Olarte após TJMS aceitar denúncia do Gaeco

Votação deve ser realizada nesta quinta-feira 

Evelin Cáceres Publicado em 12/08/2015, às 13h52

None
camara.jpg

Votação deve ser realizada nesta quinta-feira 

Os vereadores da oposição ao prefeito Gilmar Olarte devem se reunir na tarde desta quarta-feira (12) para formalizar o pedido de afastamento do líder do Executivo Municipal. A decisão foi tomada após o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aceitar a denúncia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) contra o prefeito.

Paulo Pedra (PDT) declarou que é prerrogativa da Câmara, caso o prefeito esteja implicado em denúncias em órgãos competentes, votarem pelo afastamento. “Vamos apresentar o pedido amanhã, junto com a votação pela abertura da Comissão Processante contra ele”.

Para o vereador Edil Albuquerque (PMDB), líder do prefeito na Câmara, cassar e afastar Olarte causaria mais prejuízos à cidade. “Campo Grande não suporta mais tanta polêmica. A administração do Olarte herdou erros de outras gestões e fez erros também. Mas o foco agora é acabar com a dívida da Capital”.

Após o fim da votação no TJMS, que aconteceu logo cedo, vereadores começaram a receber ligações com o resultado. A Corte acatou a denúncia do Gaeco por unanimidade e agora Olarte é réu das investigações do Ministério Público.

A oposição comemorou o resultado e já falava do pedido de afastamento, enquanto Edil afirmava que o Tribunal não havia julgado ainda. O resultado foi recebido em clima de surpresa. 

Jornal Midiamax