Política

Oposição envolve Marquinhos e Giroto para explicar rejeição a Processante

Segundo alguns, 'já tem campanha para o Giroto'

Midiamax Publicado em 16/06/2015, às 10h16

None
img-20150615-wa0030.jpg

Segundo alguns, ‘já tem campanha para o Giroto’

A oposição criticou a conduta de alguns vereadores frente ao pedido de abertura de comissão processante contra o prefeito Gilmar Olarte (PP). Alex do PT e Luiza Ribeiro (PPS) explicaram que alguns vereadores alegam que não são a favor da processante por conta da escolha do próximo prefeito, já que em eventual cassação cabe a Câmara escolher o novo administrador para concluir o mandato.

Segundo Luiza e Alex, alguns vereadores alegam que muitos já trabalham para eleger Edson Giroto (PR) prefeito, caso Olarte seja cassado em uma processante. “Eles têm a ousadia de falar que o Giroto seria nosso candidato. Para mim seria uma espécie de golpe assumido. Não vejo condição política do PMDB fazer uma manobra destas”, avaliou Alex.  

A vereadora Luiza Ribeiro ressalta que o PPS e o PT também terão candidatos, o que não lhes impede de pedir a abertura da processante, que não significa cassação do mandato. “Não estamos fazendo o pedido pensando no que vem depois, mas a conduta deles frente ao recurso público, ferindo a legalidade e a moralidade”, criticou.

Segundo a vereadora, o deputado Marquinhos Trad (PMDB) é um dos que tem pedido para vereadores não votarem a favor da processante, o que ela considera um equívoco. “Nós também teremos candidatos e não temos que se preocupar com isso. Assim como quando cassaram o Alcides Bernal (PP) não estavam pensando em questões futura”, concluiu.

Na tese da oposição, Marquinhos teme que Giroto seja o escolhido após cassação, o que poderia prejudicar sua candidatura a prefeito, por conta do desempenho em pouco mais de um ano na gestão. A oposição avalia ainda que a influência de Marquinhos e da família Trad sobre alguns vereadores garantiria a abertura da processante.

Jornal Midiamax